Super Vicki

ESTAMOS EM PROCESSO DE MUDANÇA PARA NOVO ENDEREÇO:

http://espanador80.xpg.uol.com.br

NOVO E-MAIL:

espanardor80@gmail.com

 


Para melhor visualização deste site, faça o seguinte: na área de trabalho, aperte o botão direito do mouse e clique em PROPRIEDADES para acessar a parte de PROPRIEDADES DE VÍDEO; em seguida clique em CONFIGURAÇÕES onde você encontrará embaixo a opção RESOLUÇÃO DA TELA onde você colocará para MAIS (1024 por 768 pixels). Na barra de ferramentas do Internet Explorer, clique em EXIBIR. Vá em TAMANHO DO TEXTO e clique em MÉDIO.

Última modificação: 19 janeiro, 2016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POLÊMICA 4

 

 

VICKI: A FILHA PREFERIDA DAS MÃES

 

 

O episódio “The Fearless Five” de Small Wonder mostra Joan Lawson ensinando Vicki a assar biscoitos numa bela cena de mãe e filha, se assim puder chamar, e, durante isso, Joan relembra a própria infância quando sua mãe a ensinou também a cozinhar. Depois que Joan termina de pensar nisso, ela olha pra Vicki de forma emocionada e a beija como se fosse sua filha de verdade. Isto é um perfeito retrato do que pequena robô representava para as mães.

Durante o seriado, a produção explorou algumas vezes essa relação existente entre Joan e Vicki. Para Joan, é sempre difícil aceitar que sua menina se trata, na verdade, de uma andróide criada por seu marido Ted Lawson. Tal relação jamais foi explorada por nenhum outro seriado existente, ou seja, tal tema é exclusivo do seriado Small Wonder.

Várias mães se tornaram fãs leais de Vicki e a consideravam um ser humano legítimo ao invés de uma máquina. A diferença entre pais e mães era que a maioria dos pais viam Vicki como uma menina super inteligente, intelectualizada e isso os atraiu, enquanto as mães a viram como um menina doce, um bebê enorme e adorável. As mães observaram ternamente as cenas onde Joan arrumava o vestido de Vicki e ensinava a andróide a cozinhar, além de imaginar como seria ter uma Vicki só pra elas onde pudesse se divertir com sua doçura, levá-la pra festas ou fazer compras. Provavelmente este comportamento se deva ao fato de que tais mães, devido a vários fatores, nunca tiveram chance de ter uma relação mais próxima com suas filhas (filhas muitas vezes até rebeldes e mal-educadas com os pais). Devido a tais fatores, muitas mães enviaram cartas à produção sugerindo que essa relação de quase mãe e filha pudesse ser mais explorada no seriado. Na verdade, essa relação levou a um questionamento: no futuro, os andróides serão tratados como animais de estimação ou membros da família? O fato de Vicki passar a noite no quarto de Jamie Lawson, mais precisamente em seu armário, foi considerado não muito inteligente por muitas mães que escreveram para a produção do espetáculo questionando se ele sempre não veria Vicki como um objeto, um brinquedo e jamais como uma irmã já pelo fato de não ser tratada como ele (tendo o próprio quarto e dormindo em uma cama).

Ao contrário do que acontece com o gato ou o cachorro, as pessoas que tivessem uma andróide como Vicki teriam a inevitável sensação de uma presença humana circulando dentro de casa e, ao contrário de uma boneca viva e tamanho família, ela não é só fisicamente igual a uma humana, mas também possui faculdades para imitar bem comportamentos humanos básicos. Na 1ª Temporada da série, Vicki tem o comportamento intelectual de uma menina de 4 anos, mas os pais que assistiram ao seriado durante esse tempo adoraram isso, principalmente as mães, que sentiram uma certa afeição por Vicki parecer quase um bebê. Como descreveram mães fãs de Super Vicki na época: seria impossível considerar a menina robô simplesmente como uma torradeira ou um aspirador de pó, enfim, como um objeto, e provavelmente, se ela existisse na vida real, seria tratada mais como um parente que como uma máquina ou um animal de estimação. Foi citada a possibilidade irônica de que alguns donos, se fosse possível ter uma criança andróide em casa, sentiriam a consciência pesar se colocassem-na em trabalhos pesados (a maioria das pessoas que disseram isso eram idosas, entretanto as mães estavam geralmente dispostas a fazer Vicki executar algumas tarefas árduas e sobre-humanas).

Algumas mães enviaram cartas criticando a imagem de “boneca-dócil” que Vicki posou para as crianças muito jovens, mas essa facção insatisfeita representava a minoria absoluta. Havia uma fração surpreendente maior de mães que tiveram uma atenção, um carisma muito grande para com a pessoa de Vicki, virando exemplo de filha modelo, diferente das crianças reais. Algumas vezes, cartas foram enviadas dizendo que Vicki estava “congelada”, precisava amadurecer e se desenvolver intelectualmente e freqüentemente perguntava por que Ted  Lawson não atualizava o cérebro dela e foi proposto pela produção que a socialização de Vicki ocorreria no ambiente escolar, logo, Vicki começou a freqüentar a mesma escola de Jamie Lawson "seu irmão" e este cuidaria para que nunca descobrissem que a menina se tratava, na verdade, de uma robô. Havia mães fanáticas que falavam “Oh, eu a levaria para passear no parque” e outras, tristemente, diziam que robôs andróides atuariam como substitutos para crianças perdidas ou mortas, até ter as faces delas moldadas à imagem e semelhança de uma criança falecida.

Uma razão para tudo isso também, talvez se deva ao fato de Vicki atuar como uma boneca viva, que não precisa ser manuseada para agradar, despertando a criança dentro delas. Outra coisa, a maioria das meninas de hoje, quando atingem a idade de 10 anos, começam a abandonar os brinquedos relacionados a aparelhos domésticos – forno, máquina de costura – dando os primeiros sinais de total desinteresse pelos trabalhos domésticos, enquanto que Vicki (com quase 13 anos de idade) ainda ajuda Joan "sua mãe" nas atividades domésticas, se tornando uma verdadeira fantasia para algumas mães. As donas-de-casa não estavam satisfeitas com suas crianças crescendo e se tornando levadas e gostariam de filhas mais femininas, comportadas e que se vestissem como garotas de tempos atrás. As mães viram Vicki como uma fantasia atraente, divertida e tenderam a assistir Small Wonder graças ao modelo feminino arcaico representado.

Eram as cartas das mães que acabaram dominando e decidindo mais o rumos do seriado e despertaram o interesse genuinamente secular em relação a robôs andróides projetados para casa e família. V.I.C.I.s da vida real seriam dotadas de programas onde incorporariam o perfil de famílias específicas, se ajustando aos hábitos particulares de cada família, preferências, necessidades e demandas. De certo modo, Vicki desenvolveria um tipo de “personalidade”. Assim, no episódio “Class Comedienne” ("Comediante da Classe") em que a memória de Vicki é apagada e Joan se sentiu como se tivesse perdido uma filha, muitas mães fãs escreveram que isso é um senso genuíno de perda.

Na 4ª Temporada, foi proposto um roteiro no qual Joan, depois de levar Vicki para fazer compras e vê um sutiã numa loja, chega em casa e discute com Ted Lawson, seu marido, sobre a possibilidade de comprar um sutiã para Vicki, isto depois dele implantar silicones na garota (sendo isso mais uma atualização robótica), assim ela teria mais uma experiência de relacionamento entre mãe e filha. Este roteiro traria reflexões sérias sobre o papel de Vicki na família e o anseio de Joan de tornar a robô realmente uma filha. Apesar de ter sido uma boa idéia, embora a atriz Brissete (que faz o papel de Vicki) talvez ficasse um pouco envergonhada do papel dela em tudo isso, esta pretensão acabou não se tornando realidade.

 

 

 

 

ESTAMOS EM PROCESSO DE MUDANÇA PARA NOVO ENDEREÇO:

http://espanador80.xpg.uol.com.br

NOVO E-MAIL:

espanardor80@gmail.com

 

 

Acesse também: