Super Vicki

ESTAMOS EM PROCESSO DE MUDANÇA PARA NOVO ENDEREÇO:

http://espanador80.xpg.uol.com.br

NOVO E-MAIL:

espanardor80@gmail.com

 


Para melhor visualização deste site, faça o seguinte: na área de trabalho, aperte o botão direito do mouse e clique em PROPRIEDADES para acessar a parte de PROPRIEDADES DE VÍDEO; em seguida clique em CONFIGURAÇÕES onde você encontrará embaixo a opção RESOLUÇÃO DA TELA onde você colocará para MAIS (1024 por 768 pixels). Na barra de ferramentas do Internet Explorer, clique em EXIBIR. Vá em TAMANHO DO TEXTO e clique em MÉDIO.

Última modificação: 19 janeiro, 2016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PERSONAGENS

 

 

Vicki Lawson

 

 

 

Victoria “Vicki” Ann-Smith Lawson parece ser uma adorável, quieta e gentil menina de 10 anos, mas na realidade ela é uma andróide na forma de uma menina humana que serviu de modelo. Seu nome Vicki, vem de V.I.C.I. (Voice Input Child Identificant). Construída para ser uma robô para trabalhos domésticos pelo gênio de cibernética Ted Lawson da empresa United Robotronics, perto do Vale do Silício, ela foi trazida secretamente à sua casa a fim de testar seu desempenho no mundo real. Para realizar tal coisa secretamente sem despertar suspeitas, os Lawsons são forçados a não tratar Vicki como um objeto, mas como uma menina humana normal o que acaba gerando situações engraçadas.

Para o mundo, Vicki nasceu e cresceu na cidade de Victoria em Seychelles onde ela supostamente ficou órfã e foi criada por freiras depois que seu pais, Jim e Pat Smith, morreram em um acidente de avião, sendo adotada pelos Lawsons. Programada com a personalidade básica de uma menina de 10 anos, Vicki parece não ter personalidade; ela é uma “criança” taciturna (calada), obediente e possui uma voz monótona e um pouco nasal, executando o que lhe é mandado de forma literal (interpreta tudo ao pé da letra). Enquanto a inteligência artificial de Vicki ainda não está completamente desenvolvida, o Programa de Emulação de Personalidade dela (PEP), lhe faz perceber e incorporar o modo como as pessoas se comportam socialmente. Trabalha-se bastante para enganar as pessoas da Grant Junior High (escola onde as crianças do seriado estudam), que acham que Vicki não passa de uma estranha e sombria nerd (CDF), entretanto é a beleza dela que faz todo o trabalho, fazendo com que muitos meninos se apaixonem por ela e não prestem atenção à cortês indiferença dela em relação a eles.

Quase sempre vestida como uma empregada, Vicki não tem toda a personalidade formada, entretanto ela tende a imitar a atitude das pessoas visando incorporar as características boas dos humanos no PEP. Por ela não ter sido plenamente aperfeiçoada, freqüentemente executa gafes (passa por situações constrangedoras) como fazer "saladas lançadas" (tipo de prato feito com legumes) lançando legumes no ar, isso devido à interpretação ao pé da letra. Por isso ela deve ser assistida, observada regularmente pela família. Fisicamente Vicki tem cabelo realmente humano, pele celular-plástica protéica, é desumanamente rápida e imensamente forte para o tamanho dela (às vezes de forma totalmente exagerada) e tem sensores eletrônicos que substituem as capacidades humanas de distinção das coisas ao redor. Ela possui energia atômica devido a um gerador chamado Radiothermoionic Generator (RTG); possui um painel de controle para fazer a manutenção cujo acesso se dá através de um painel localizado nas costas da menina e um receptáculo de 220 volts debaixo da axila direita, uma porta serial RS-232 debaixo da axila esquerda pela qual Ted a une ao computador  na hora de programar ou fazer ajustes na memória dela. Ela é anatomicamente correta e tem um interruptor de emergência localizado debaixo do couro cabeludo onde se encontra uma tampa.

A situação de Vicki dentro da casa dos Lawsons se alterna entre um amado bicho-de-estimação e uma menina adotiva; os Lawsons a guardam em um guarda-roupa quando todos da casa vão dormir e a deixam comer à mesa com eles (devido a um mecanismo futuramente instalado) para parecer mais humana socialmente, e até gastam dinheiro levando Vicki em viagem de férias, embora, por se tratar de uma robô, ela não se divirta muito. O amadurecimento de Vicki passando de um autômato (um robô) sem personalidade para uma “quase humana pré-adolescente”, no seriado, foi uma boa maneira de se saber como se comportaria uma V.I.C.I. construída com os recursos tecnológicos, hoje arcaicos, da década de 80.  

 

 

 

 

 

 

ESTAMOS EM PROCESSO DE MUDANÇA PARA NOVO ENDEREÇO:

http://espanador80.xpg.uol.com.br

NOVO E-MAIL:

espanardor80@gmail.com

 

 

Acesse também: